segunda-feira, 5 de julho de 2010

Donkey Kong Country

E agora, para todo o Brasil [off modo CQC] a análise do 1º jogo da nossa amada trilogia: Donkey Kong Country.








Desenvolvido pela empresa inglesa Rare, o jogo de plataforma foi o primeiro jogo dos kongs que não teve a participação direta do gênio Shigeru Miyamoto.

A história do jogo se dá numa ilha tropical onde vivem Donkey Kong e seu sobrinho Diddy Kong; Diddy cuidava do maior tesouro de Donkey Kong: enormes cachos de banana, quando foi surpreendido pelo King K. Rool, que também roubou as bananas. Agora cabe a Donkey Kong encontrar Diddy e, com sua ajuda, conseguir recuperar suas bananas.

Donkey Kong tem como habilidade ser muito forte e conseguir arrancar prêmios do solo e de algumas árvores, porém é um pouco lento, não sendo muito útil em fases de agilidade; Já Diddy, por ser pequeno, é extremamente rápido, mas não tem muita força, não conseguindo derrotar inimigos maiores.

O jogo conta com 39 fases distribuidas em 6 mundos, mais a fase final, a luta contra King K. Rool.
Os mundos são os seguintes:


  1. Kongo Jungle, 5 fases mais o chefe;


  2. Monkey Mines, 5 fases mais o chefe;


  3. Vine Valley, 6 fases mais o chefe;


  4. Gorilla Glacier, 6 fases mais o chefe;


  5. Kremkroc Industries Inc., 6 fases mais o chefe;


  6. Chimp Caverns, 5 fases mais o chefe.

E o navio Gang-plank Galleon, onde está o chefe final, King K. Rool.

Em cada mundo, 3 kongs estão a disposição:
  • Cranky Kong: o Donkey Kong original vive em uma cabana, onde dá dicas sobre as fases;

  • Funky Kong: um macaco surfista, opera um sistema de voos que leva o jogador para os outros mundos já completados;

  • Candy Kong: namorada de Donkey, utiliza um barril-estrela para salvar o jogo.

Um dos especiais desse jogo (e de toda a trilogia) são os bonus, encontrados em quase todas as fases. Variando de 0 até mesmo a 5 por fase, os bonus são locais que contém diversos prêmios, como inúmeras bananas, balões de vidas e totens, tanto livres quando em barris aleatórios. Nesse jogo, não é necessário completar um bonus para que seja adicionado 1% a porcentagem final. O jogo é totalmente completado ao passar todas as fases e conseguir os 101%.



Os gráficos do jogo são simplesmente incríveis, utilizando um processador especial, a Rare desenvolveu gráficos estilo 3D em um jogo 2D, que passa a sensação de movimento real ao jogador. Os sons e a trilha sonora, sem comentários, muito bem detalhados, de modo a se fundir com a fase.

Ao começar um jogo, você terá 3 opções de início:
1 player: um jogador controla os dois kongs;
2 player contest: cada jogador controla sua própria dupla, o jogador um controla o time vermelho e o jogador dois, o time amarelo;
2 player team: cada jogador controla um dos kongs: o jogador um fica com o DK e o jogador dois, com o Diddy.

Com uma jogabilidade perfeita, Donkey Kong Country vendeu mais de 8 milhões de cópias e se tornou o segundo jogo mais vendido para o SNES e o jogo mais vendido do ano (1994).


Fonte: Wikipédia: Donkey Kong Country.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: