quinta-feira, 19 de março de 2015

[CURTAS] Segundo Satoru Iwata, Nintendo Não Se Sustentaria Nos Próximos Dez Anos Sem Investimento Em Smartphones

Boa noite pessoal, tudo bem?
Após a bombástica notícia de ontem, onde a Nintendo afirma fazer uma parceria com a DeNA para produzir jogos para tablets e smartphones, Satoru Iwata, Reggie Fils-Aime e Shigeru Miyamoto foram entrevistados pela revista Time, para a qual falaram sobre diversos assuntos relacionados ao universo da empresa nipônica. Iwata revelou que a ideia de criar os amiibo foi sua, e a começou a esboçar quando estava a bordo de um trem-bala em 2013! Ficava cada vez mais animado ao pensar no conceito das estatuetas NFC, e foi correndo mostrar o que achava para os engenheiros da Nintendo.

O CEO da Big N e o mestre Miyamoto citaram brevemente o novo console que está sendo produzido pela empresa, o NX, afirmando mais uma vez sobre a missão da gigante de Kyoto ser a de criar experiências únicas com seus produtos, que outras companhias não podem.

Talvez a coisa mais importante nesta entrevista partiu de Iwata e Reggie! Quando questionados em relação o novo investimento da Nintendo em dispositivos inteligentes, o presidente da Nintendo of America disse acreditar em smartphones e tablets provarem que o casamento de software e hardware pode criar uma experiência bem atraente. Já Satoru é mais franco, e comenta que se não tivessem tomado esta decisão quanto a esses dispositivos, seria impossível de a companhia a qual tanto gostamos se sustentar nos próximos dez anos, e que por isso querem criar vários jogos para alavancar as franquias da empresa.

O sucessor de Hiroshi Yamauchi não está satisfeito com a situação do Wii U, e admite saber sobre muitas pessoas não ter o console em mente como primeira opção de compra, mas que apesar disso todos o tem como o segundo melhor para jogar exclusivos da Nintendo atualmente.
O que acha, leitor(a)?
Até mais!
                                                                                 
Via A Casa do Cogumelo [1] e [2]

Comentários
0 Comentários

0 comentários: