segunda-feira, 20 de março de 2017

[CURTAS] Nintendo vence pela segunda vez processo relacionado a tecnologia 3D do Nintendo 3DS

A disputa judicial entre a Nintendo e Seijiro Tomita parece ter chegado ao fim. Após reverter a decisão que a obrigava a pagar US$3 à Tomita Technologies por cada unidade vendida do Nintendo 3DS, a Big N saiu vitoriosa de mais um recurso movido pela companhia do ex-funcionário da Sony. A decisão foi proferida pela Corte Federal de Nova York, que afirmou que a tecnologia usada no 3DS, de gerar imagens em três dimensões sem o uso de óculos especiais, é "significativamente diferente" da patenteada por Tomita, deixando a Nintendo livre de qualquer infração.

Tudo começou em 2013, curiosamente no mesmo período em que o 3DS havia finalmente caído no gosto dos jogadores. Tomita entrou com um processo contra a Nintendo, alegando que a tecnologia empregada nos portáteis era de sua autoria, 10 anos após o executivo ter tentado "vendê-la" à Big N, em um encontro com sete oficiais da empresa que, depois, estavam envolvidos no desenvolvimento do portátil. Em um primeiro momento, a Nintendo fora condenada a pagar mais de US$30 milhões por danos à Tomita Technologies, valor que foi reduzido pela metade pelo juiz norte-americano Jed Rakoff. Pouco depois, o magistrado ainda aplicou a sanção de US$3 por cada unidade do 3DS vendida a serem pagos à Tomita, situação revertida apenas no ano passado.

O diretor de litígio e conformidade da Nintendo of America, Ajay Singh, comemorou a decisão da Corte de Nova York:
Estamos muito satisfeitos com a decisão da Corte. O Nintendo 3DS nunca usou a tecnologia da patente de Tomita, e a decisão da Corte confirma a longa tradição da Nintendo em usar sua própria tecnologia inovadora. Este caso também prova mais uma vez que a Nintendo vai defender agressivamente processos legais de patentes quando nossos produtos não as infringem, mesmo que tenhamos de fazer isso por muitos anos, através de múltiplos julgamentos e em múltiplos países.


Via Reino do Cogumelo.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: